Blog Tecnológico

Transformação Digital no Ensino em Saúde: Simuladores de Anatomia

Veruska Marques • 05 jun 2018

As aulas de anatomia nos diversos cursos de graduação, técnicos das diversas áreas de atuação, são momentos de grande espera e dedicação dos alunos das áreas de saúde. Mesmo antes de Aristóteles, a prática de estudos sobre a anatomia em cadáveres já era um fato, mesmo que proibido, e ainda naquela época, por razões éticas e religiosas.

Simuladores

Sugerem que a dissecação foi motivada pela necessidade de saber a razão pelo qual as pessoas importantes morriam, ou aderiram a alguma enfermidade ou peste. Podemos perceber, que o estudo de anatomia em cadáveres é realizado desde os tempos remotos, o que ajudou muito a evolução dos estudos em diversas áreas, desde o conhecimento das partes da anatomia de animais e de humanos, até o aperfeiçoamento do microscópio (por Leeuwenhoek) ajudou Marcello Malpighi a provar a teoria de Harvey, sobre a circulação do sangue, e também a descobrir a estrutura mais íntima de muitos órgãos. Introduzindo então, o estudo microscópico da anatomia. Gabriele Aselli punha em evidência os vasos linfáticos; Bernardino Genga falava, em “anatomia cirúrgica”.

Simuladores

Hoje em dia a análise e os estudos estão cada vez mais microscópicos, e com a excelente possibilidade de estudar nos indivíduos ainda vivos. Mas isso, graças às novas tecnologias que podem ser desde um comum e conhecido raio x até uma tomografia por emissão de positrões (aproveite para ler nosso artigo sobre pesquisa no Google, facilitará bastante sua busca sobre este exame fabuloso.

O importante, é que a tecnologia veio para nos colocar cada vez mais confortáveis com as nossas necessidades, tanto para, realização de exames, como para os profissionais das diversas áreas de saúde. Podemos começar falando sobre as possibilidades nas aulas da área de saúde, e uma das tecnologias que está auxiliando esses profissionais, é a mesa de anatomia digital, que por si só já é um fator da “Transformação Digital no Ensino em Saúde”.

A Mesa de Anatomia Digital possui um corpo humano inteiro dividido por diversas secções em vários planos de visualizações, o que facilita a análise das mais de 1800 imagens de alta resolução. Análise de imagens em DICOM da biblioteca PACS e de seus próprios casos, uma fabulosa tecnologia com muitas possibilidades de uso nas diversas aulas de saúde, e uma gigantesca contribuição para o estudo de anatomia.

Simuladores

Uma contribuição com diversos benefícios, um deles é o conforto no estudo dos casos, sem a preocupação e a burocracia do uso de peças anatômicas humanas reais, o que para algumas instituições de ensino, é uma grande dificuldade a aquisição de determinados materiais, limitando o ensino e dificultando a excelência dos cursos na área de saúde.


O uso dos bonecos de anatomia, nas suas mais diversas apresentações, sendo eles dos mais modernos, aos mais simples, apresentam e contribuem para a visualização e experiencialização de determinadas necessidades acadêmicas nas diversas aulas da área de saúde.


Os bonecos de anatomia se apresentam das mais diversas características, podendo eles ter fisionomia masculina ou feminina, aspecto de criança ou de adulto, articulados ou totalmente simples. Alguns ainda possuem os órgãos soltos, alguns com peças com a possibilidade de montagem, de corpo inteiro ou de partes deles.

Simuladores

O fato, é que as aulas ganharam excelentes reforços para o desenvolvimento dos nossos futuros profissionais. Mas quem imagina que a tecnologia termina por aí, se engana, pois ainda, “dissecando” o assunto sobre esses bonecos como contribuições para a educação, podemos observar que muitos são considerados “robôs de anatomia”, verdadeiros simuladores das atividades fisiológicas.

Simuladores

Os modelos do tipo simuladores, possuem uma tecnologia ímpar e muito importante para o aproveitamento dos acadêmicos. A tecnologia é tal, que o professor utiliza o computador para configurar o tipo de atividade que esse simulador irá apresentar, e, os alunos precisarão ser o mais técnicos possível, pois de outra maneira o simulador acusará óbito do paciente. Entretanto, se no caso, os alunos forem bem e conseguirem reverter o quadro de crise, o “paciente”, sim o simulador, agradecerá no final do atendimento. O simulador ainda poderá tossir, demonstrar problemas respiratórios, entre muitos outros sintomas que poderá ser configurado pelo professor, durante ou antes da aula.

O estudante poderá aferir pressão do paciente e até simular atividades relacionados a veia do paciente, como por exemplo, pulsionar, inserir e retirar líquido do braço deste boneco. Sim! O simulador possui o benefício de ter líquidos passando entre suas estruturas simulando uma veia dos braços de um paciente. A pele deste equipamento é bastante delicada e possui textura agradável preparada para receber a inserção de agulhas.

Simuladores

Podemos concordar que a tecnologia agrega a cada dia , facilitando o aprendizado e aprimorando técnicas de estudos. Estudos antigos, tal qual a anatomia que possui relatos desde antes de Cristo, trazendo fatos históricos de profissionais, que desenvolveram trabalhos em situações totalmente precárias, e mesmo assim nos beneficiando com descobertas e feitos incríveis, salvando milhares de pessoas com suas vacinas e medicamentos aprimorados a cada dia. 

Hoje temos a nossa disposição equipamentos tecnológicos dos mais tipos e modelos, tornando opcional e complementar, o uso de cadáveres e outras técnicas mais antigas, e como disse Alfred Marshall, em Princípios da Economia: “O capital mais valioso de todos é o investimento em seres humanos”, então vamos investir!

Até a próxima ;)

Simuladores

Veruska Marques

Mestre em biologia pela FMVZ-USP, pós-graduada em psicopedagogia e didática do ensino médio e coach pela SBCoaching, especialista em capacitações e treinamentos em tecnologias educacionais e em projetos para a apropriação da tecnologia em sala de aula das diversas disciplinas, com mais de 6000 horas de experiência. É consultora credenciada na ENG.

CONTATO