Blog Tecnológico

A Evolução do Motion Graphics

Augusto Costa • 13 dez 2016

Na certa você já ouviu falar deste nome ou viu algo sobre, se não ouviu sugiro que guarde bem.

É um dos seguimentos mais prósperos que temos neste mundo do Design Gráfico.


O Motion Graphics (ou Motion Design, videografismo, design de animação, entre outros nomes) está em todos os lugares. Hoje em dia é quase impossível você não observar uma tela. Seja quando acorda, ao ligar seu celular e ver uma Splash ou Intro do Fabricante do aparelho ou até mesmo na animação do papel de parede.
No café da manhã, ao assistir a abertura do Jornal Matinal, ou em uma chamada de repórter no rodapé do vídeo.Vendo as notícias, propagandas, assuntos diversos; indo para o trabalho de metrô, ônibus, postos de gasolina e até mesmo dentro do elevador.
Em sua hora de descanso no almoço, relaxando e assistindo um videoclipe ou se distraindo vendo a abertura de um jogo que está prestes a começar no seu celular.
No fim do dia, a abertura da sua novela, seriado ou no início e fim do seu filme favorito. Além de muitas outras aplicações.

Vamos iniciar este artigo mostrando uma animação do Grande Mestre Georges Melies, The Haunted Castle.

Melies foi um dos primeiros a utilizar técnicas de animação (que até hoje são usadas, como stop-action) para simular e mostrar outra situação ao espectador, fazendo ele imaginar que aquelas coisas realmente aconteciam. Ele como fora mágico era super criativo


Normam McLaren
foi outro grande mestre em Motion Graphics que criou inúmeras animações artísticas durante  sua vida. Além disso, foi importantíssimo  para a evolução do Motion Graphics em trabalhos como “ A PHANTASY IN COLORS” e “DOTS”.

O designer industrial, Saul Bass, outro grande artista deste segmento, realizou técnicas incríveis e próprias em intros de filmes como Psycho (1960), Deu a louca no mundo (1963) e Onze Homens e um Segredo (1960).

A evolução do Motion Graphics foi crescendo conforme a tecnologia da computação gráfica, assim com o passar dos anos, vimos cada vez mais diagramas, formas, textos, gráficos e cores sendo trabalhados de forma que acompanhasse a evolução tecnológica.

Neste próximo vídeo veremos mais sobre a história e evolução do Motion Graphics. Crédito das imagens a Motion Plus Design – Londres.


Para finalizar, uma evolução brasileira levada na batuta de um mestre alemão de cidadania austríaca e brasileira, Hans Donner. Ele elaborou muitas peças de criação de aberturas e vinhetas da Rede Globo.
Veremos a evolução, seguindo a ideia do vídeo anterior, da abertura do Jornal Nacional.


Realmente nos prende muito a atenção pois somos atraídos pelo movimento dado ao seu trabalho. Ao animar, damos vida ao que queremos mostrar e isto é bem eficaz para transmitir a mensagem, o objetivo ou a sua expressão artística.

É um mercado muito promissor, tanto para quem cria este tipo de arte e também para quem insere o Motion Graphics para mostrar seu trabalho, produto ou serviço.

 

E para finalizar, confira este exemplo realizado especialmente para este artigo!

Augusto Costa

Augusto Costa é graduando em Artes Visuais na UDF, atua como Instrutor de Computação Gráfica na ENG DTP & Multimidia.
É especialista em Vídeo e 3D, Escultor e Matte Painter
Augusto também possui certificação Autodesk Maya Professional e é um Autodesk Educator Expert!

CONTATO