Blog Tecnológico

BIM 7D: Gestão de informações do ciclo de vida

Cláudia Vieira • 24 fev 2021 • Autodesk BIM

BIM 7D: Gestão de informações do ciclo de vida

 

Nos artigos anteriores, abordamos como funciona cada dimensão do BIM. (Clash detection - 3D, 4D, 5D, 6D). Neste artigo, veremos as aplicações do 7D no mundo BIM.

O Bim 7D comtempla o gerenciamento de instalações e é responsável pelas análises do ciclo da vida do projeto depois de construído. Através desta dimensão, conseguimos controlar processos como:

 

  • Manutenção

Depois da construção pronta, temos dados que podem facilitar a manutenção do edifício, por exemplo: uma lâmpada em determinado ambiente possui uma vida útil específica e através desses dados, conseguimos prever a data aproximada da manutenção.

 

  • Garantia de equipamentos

Para garantias e contratos, são documentados o tempo de garantia do material para acompanhamento e observação.

 

  • Dados de fabricantes e fornecedores

Documentação de garantias e informações referentes a fabricantes e fornecedores.

 

  • Custo de operação

 

  • Ajustes e replanejamento

 

  • Reforma e demolição (após término do ciclo de vida)

É atribuída uma vida útil a um elemento que será especificado para acompanhamento.

 

  • Gerenciamento de manutenção – preventiva, corretiva e preditiva

 

  • Fotos do empreendimento

 

  • Entrega da documentação técnica e legal do empreendimento

Todas as informações coletadas permanecem em um arquivo que auxilia para uma verificação futura.

 

 

Padrão COBie

O padrão responsável COBie (Construction Operation-Building Information Exchange, em português Construção de Operações – Construção de troca de informações) é responsável pela gestão das instalações que contém um composto de informações. Este padrão foi criado pela BuildingSMART e nos proporciona melhorias e soluções para a construção civil.

O COBie filtra as informações necessárias para o 7D em gestão e manutenção do edifício, sendo elaborado ao longo do projeto e obra, todos os envolvidos nas diferentes etapas do projeto são responsáveis pela elaboração dele.

Esses dados são em arquivos .XLS ou .CVS, organizados por planilhas com diferentes informações do edifício.

Modelo Revit → à Arquivo IFC → à Planilha COBie

 

NBR575

No Brasil, a dimensão 7D se enquadra na NBR 15.575: Norma de Desempenho das Edificações, com cumprimento obrigatório para projetos residenciais. Esta norma aborda sobre a expectativa de vida útil dos empreendimentos, manutenção, sustentabilidade etc.

Para avaliar quão custoso esses aspectos seriam nas edificações, é pensado no CCV (Custo do ciclo de vida) para entender o conceito da tomada de decisão financeira ou ambiental do empreendimento.

 

Conclusão

Quando atribuímos as informações ao modelo, temos um banco de dados que facilita a manutenção e gestão dos edifícios. A metodologia BIM tem aprimorado o processo e etapas de projeto de um empreendimento através de benefícios como:

- Redução de custos;

- Aumento da qualidade;

- Ajuste de informações mesmo na fase de projeto;

- Substituição simplificada e fácil de peças e reparos a qualquer momento durante toda a vida útil de um edifício

- Processo de manutenção simplificado.

 

Desta maneira, conseguimos monitorar o ciclo de vida da edificação desde a primeira fase até a sua demolição.

Gostou deste conteúdo?






Para nos enviar comentário, acesse.

 

Cláudia Vieira

Cláudia Vieira

Técnica em Desenho da Construção Civil pela ETEC, graduanda em Engenharia Civil pela Universidade Cruzeiro do Sul, é encantada por tecnologia BIM e inovação na construção civil, possui experiência em softwares como AutoCAD e Revit.

Prvacidade e Proteção de Dados | ENG DTP & Multimídia

ENG DTP & Multimídia - Logo

 

 

ENVIE SEU CONTATO e SEUS COMENTÁRIOS